Laços Virtuais da Dança – A dança no espaço urbano

LAÇOS VIRTUAIS DA DANÇA – A DANÇA NO ESPAÇO URBANO é um projeto de preservação da memória da dança brasileira por meio da difusão de acervos históricos pelo portal virtual MUD – MUSEU DA DANÇA <www.museudadanca.com.br>, primeiro museu da dança existente na América Latina – e o único museu virtual desta linguagem no mundo.

Lançado em 2014, o primeiro edital REDES E RUAS tem por objetivo fomentar projetos culturais para espaços públicos de WiFi Livre e telecentros. Debruçando-se sobre esse universo concebemos um projeto capaz de estabelecer laços virtuais e físicos colocando em evidência os espaços públicos como lugares de potência cultural, artística e pedagógica, definindo como temática central das ações A DANÇA NO ESPAÇO URBANO.

Através de cinco principais ações o projeto investe na ocupação do espaço urbano para aliar a formação de público para a dança e para a inclusão digital: (i) criação e desenvolvimento do portal virtual Museu da Dança; (ii) criação, desenvolvimento e o compartilhamento da exposição virtual sobre a produção artística em dança nos espaços públicos da cidade de São Paulo, com núcleos artísticos que desenvolveram seus projetos de criação e pesquisa através do Programa de Fomento à Dança da Cidade de São Paulo; (iii) gravação e compartilhamento virtual de um teaser, cuja o objetivo é a mediação do tema pesquisado para o público navegante; (iv) realização de vivências em dança, ministradas em espaços públicos do WiFi Livre e (V) realização de encontros mediados em 5 telecentros.

A EXPOSIÇÃO VIRTUAL “A DANÇA NO ESPAÇO URBANO”, sob curadoria da pesquisadora Ana Terra, foi organizada a partir de um trabalho junto aos grupos e companhias participantes, a fim de levantar um material audiovisual – composto por itens de acervos (fotos, vídeos, material gráfico, documentos, clipping) e coletas de entrevistas e depoimentos – que permitirá ao público o acesso ao tema.

Através de imagens, depoimentos e textos a exposição traz à tona as motivações, as inquietações e os desafios de se dançar no espaço urbano, abarcando aspectos poéticos, estéticos, políticos e éticos deste modo de produção artística, propiciando ao público uma forma interativa e criativa de contato com a história da dança brasileira.

Visite aqui a exposição virtual.

As OFICINAS EM PRAÇAS WIFI LIVRE buscaram possibilitar ao público uma experiência da dança no espaço urbano. Os locais selecionados para receber as vivências foram: Vão Livre do MASP – Célia Gouvêa, Páteo do Colégio – Alex Ratton, – Praça Roosevelt – Jerônimo Bittencourt, Largo da Batata – Gal Martins, Praça Cornélia e Praça do Pôr-do-sol – Uxa Xavier.

As atividades nos TELECENTROS contaram com experimentações corporais e aulas sobre história da dança com tour guiado pela exposição virtual. Os locais que receberam as atividades são: UNIBES, Biblioteca Monteiro Lobato, CEU Jaguaré, CEU Uirapuru e CEU Butantã.

Veja como foram as ações educativas do projeto aqui.

Régua de logos redes e ruas

 .