Em Movimento – Dança e Acessibilidade

Museu da Dança e MAM

10 de abril a 22 de junho de 2015

“Em Movimento – Dança e Acessibilidade” nasceu de uma parceria entre os programas pedagógicos do Instituto Museu da Dança – MUD e o Museu de Arte Moderna de São Paulo – MAM, que, alinhados no entendimento de que a inclusão é a melhor maneira de fortalecer o vínculo do público com as artes, lançaram uma ação educativa de democratização do acesso à cultura por meio de um intercâmbio entre artes visuais e dança.

Segundo Teixeira Coelho, as pessoas com deficiência, bem como grupos de terceira idade, jovens e adolescentes vítimas da exclusão sociocultural compõe o público especial. O projeto educativo “Em Movimento – Dança e Acessibilidade” propõe a inclusão deste público como espectador e protagonista da cena cultural, bem como o fomento à criação de ações culturais de democratização do acesso à cultura.

Para garantir a inclusão especialmente de pessoas com deficiência na cena cultural, nos meses de abril, maio e junho o MAM irá sediar ações educativas gratuitas que terão por diferencial a adoção de metodologias e recursos de acessibilidade. O objetivo principal deste projeto é a difusão do acervo junto ao público, que poderá interagir com as obras de arte e com o espaço museológico através da dança.

A mediação através da dança, além de contribuir na construção de significados por meio de uma experiência sensório-motora, permite a interação entre pessoas sem deficiência e pessoas com deficiência, oportuniza o intercâmbio de experiências estéticas, culturais e artísticas, favorecendo a socialização entre os públicos. Espera-se que a deficiência, em geral, vista como limite, possa ser vivida apenas como um diferencial na fruição estética e artística no espaço museológico.

Compondo o projeto “Em Movimento – Dança e Acessibilidade”, além de performances de dança com audiodescrição dos grupos Lagartixa na Janela e Dança sem Fronteiras, serão oferecidas curso para educadores com Ana Terra e vivências de dança para crianças com Fernanda Amaral e para adultos com Luis Ferron. O fórum de debates “Acessibilidade: mediação e produção artística” inaugura a programação, que contará com artistas, pesquisadores, educadores e equipe da ação pedagógica do MUD e do MAM.

 

Sobre as atividades:

FÓRUM

“Acessibilidade: mediação e produção artística”

Inaugurando o projeto “Em Movimento – Dança e Acessibilidade”, no dia 10 de abril, das 14h às 20h30, no Auditório do MAM, acontece o FÓRUM  Acessibilidade: mediação e produção artística. A discussão sobre a mediação capaz de gerar acessibilidade em espaços museológicos, teatros e nos demais equipamentos culturais, bem como a participação da pessoa com deficiência como protagonista da própria cena cultural, serão os principais assuntos abordados no encontro.

A programação prevê a realização de duas mesa, sendo:

1ª mesa “Recursos de Acessibilidade para Mediação de Obras Artísticas”, contará com a presença de Amanda Tojal e Cristiana Cerchiari.

2ª mesa “Produção Artística e Políticas Culturais: uma perspectiva inclusiva”. será formada por Sueli Ramalho e Cássia Navas.

A mediação dos debates estará a cargo de Ana Terra, coordenadora pedagógica do projeto.

*As mesas contarão com intérpretes de libras.

 

Serviço:

Data: 10 de abril (sexta-feira)

Horário:

14:00 às 14:30 – Credenciamento

14:30 às 17:00 – 1ª mesa

17:00 às 18:00 – Intervalo

18:00 às 20:30 – 2ª mesa

Capacidade: 180 pessoas

Local:  Auditório do MAM (Parque Ibirapuera, portão 3 – São Paulo/SP – Brasil)

* Gratuito

 

Inscrição:

Ainda temos vagas!

Clique aqui e inscreva-se

 

Sobre os convidados:

 

amandaTojalAmanda Tojal é Museóloga e Educadora de Museus. Graduada em Educação Artística pela FAAP e Pós-graduada em Museologia pela FESPSP. Mestre em Artes e Doutora em Ciências da Informação pela ECA-USP. Consultora em Acessibilidade e Ação Educativa Inclusiva para públicos com deficiências em museus e instituições. Docente de cursos de formação em Acessibilidade Cultural e Ação Educativa Inclusiva. Sócia-presidente da empresa Arteinclusão Consultoria em Ação Educativa e Cultural, desde o ano e 2003.

 

 

 

 

cristiana

Cristiana Cerchiari é mestre em Educação pela FEUSP e possui graduação em Letras (tradução). Integra o corpo docente do primeiro curso de especialização em audiodescrição da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF). Participa como consultora e público-alvo de eventos e espetáculos com audiodescrição, incluindo peças, exposições, filmes, espetáculos de dança e óperas.

 

 

 

 

 

cassia

Cássia Navas é professora-doutora do Instituto de Artes (IA)/Universidade Estadual de Campinas, é graduada em direito (USP), doutora em dança e semiótica (PUC/SP), pós-doutora em artes (ECA/USP), especialista em gestão e políticas culturais (UNESCO, Université de Dijon, Ministère de la Culture/France). Tem experiência na área de dança, em semiótica e artes, atuando principalmente dentro do seguintes temas: dança, dança moderna, dança contemporânea, dança no Brasil, documentação/memória e políticas e gestão em cultura.

 

 

 

 

sueli

Sueli Ramalho possui especialização em Gestão Estratégica de pessoas, graduação em Letras Português/Espanhol pelo Centro Universitário Sant’Anna. Graduação em Letras LIBRAS pela UFSC em EaD no pólo USP. Autodidata, Especialista em Língua de Sinais, usuária da Língua Brasileira de Sinais (LIBRAS). Foi Coordenadora de Inclusão/LIBRAS e profa. de LIBRAS no curso da área de Saúde, Enfermagem do Centro Universitário Sant’Anna. Atualmente ministra aulas como Professora de Pós-graduação em LIBRAS na UNINOVE e presta Consultoria em Inclusão e Libras no Teatro VIVO.

 

 

 

 

ana

Ana Terra doutora em Educação e Mestre em Artes pela UNICAMP. Graduada em Ciências Sociais pela USP. Professora do Curso de Graduação em Dança do Instituto de Artes da UNICAMP, onde responde pela disciplina “Processos Pedagógicos voltados para o Corpo na Arte” que aborda processos educacionais e produções artísticas de diferentes públicos, propondo também estratégias de inclusão para pessoas com deficiência. No momento, desenvolve pesquisa de pós-doutoramento, “Processos de criação e pedagogia da dança: configurações de um ideário relacional”, na ECA/USP.

 

 

 

 

CURSO PARA EDUCADORES

Ensino da dança: uma perspectiva inclusiva

Voltado para educadores, a proposta deste curso é abordar o ensino da dança na educação formal e não-formal em uma perspectiva inclusiva. Articulando práticas e reflexões, pretende-se criar um espaço de experimentação individual e coletiva, de recursos e estratégias para a inclusão das pessoas com deficiência em processos educacionais e projetos artístico-pedagógicos.

Dias: 17, 18, 24 e 25 de abril – sextas das 16h às 19h e sábados das 14h as 17h

Local: Ateliê do MAM (Parque Ibirapuera, portão 3 – São Paulo/SP – Brasil)

Professora: Ana Terra*

Público alvo: professores e arte-educadores do ensino formal e não-formal

Vagas: 20 participantes

Inscrição: de 18 de março a 07 de abril pelo e-mail museudadanca@museudadanca.com.br – enviar breve currículo e carta de interesse com o assunto “Inscrição – Ensino da dança: uma perspectiva inclusiva”

*Gratuito

*Sobre Ana Terra doutora em Educação e Mestre em Artes pela UNICAMP. Graduada em Ciências Sociais pela USP. Professora do Curso de Graduação em Dança do Instituto de Artes da UNICAMP, onde responde pela disciplina “Processos Pedagógicos voltados para o Corpo na Arte” que aborda processos educacionais e produções artísticas de diferentes públicos, propondo também estratégias de inclusão para pessoas com deficiência. No momento, desenvolve pesquisa de pós-doutoramento, “Processos de criação e pedagogia da dança: configurações de um ideário relacional”, na ECA/USP.

 

VIVÊNCIAS DE DANÇA

Dança e acessibilidade

foto1O encontro pretende através de procedimentos práticos e teóricos induzir os participantes ao encontro de possibilidades corporais criativas no sentido de gerar discursos e situações cênicas envolvendo diversidade e singularidades corporais.

 

Dias: 08, 15, 22 e 29 de maio – sextas das 16h às 19h

Professor: Luis Ferron**

Público alvo: Pessoas com deficiência a partir dos 12 anos de idade

Vagas: 15 a 20 participantes (vivência continuada)

Local: Ateliê e Marquise do MAM (Parque Ibirapuera, portão 3 – São Paulo/SP – Brasil)

 

*Agendamento de grupos para participar das vivências pelo e-mail: museudadanca@museudadanca.com.br com o título “Agendamento para vivência – Luis Ferron“.

 

**Sobre Luis Ferron

Artista da Dança cênica paulistana, pós graduando em Artes da Cena pela Universidade de Campinas – Unicamp. É diretor do Núcleo Luis Ferron e Coletivo MR – dança, pessoas, corpos e criação, braço extensor do Projeto Mão na Roda o qual utiliza a linguagem da dança como veículo para integração entre pessoas com e sem deficiência. Tem como mote de pesquisa em criação o diálogo entre diversidades culturais e corporais. Entre outros, foi contemplado pelo prêmio APCA 2009 por composição coreográfica, Premio Bravo Prime 2010 por melhor obra de dança, e com a obra Baderna prêmio APCA 2012 por melhor espetáculo e indicação ao prêmio Governador do Estado de São Paulo.

Fotografia: Gil Grossi

 

Dance Ability para Crianças

curso3

A bailarina, coreógrafa e educadora Fernanda Amaral convida todas as  crianças para o prazer e as descobertas da dança,  ampliando a escuta do corpo como um todo e a sua capacidade individual de expressão através do movimento.

A partir da técnica de DanceAbility, utilizando a improvisação e jogos lúdicos, cada criança desenvolve sua percepção, presença corporal,  capacidades de dançar e criar suas próprias coreografias.

Fernanda Amaral é professora qualificada na técnica de DanceAbility há dez anos e com experiência de 25 anos de trabalho em diversos países com crianças e adultos com habilidades mistas.

DanceAbility é um método de dança criado pelo norte-americano Alito Alessi em 1987, que utiliza a improvisação de movimento para promover a exploração artística e criativa entre todas as pessoas. DanceAbility oferece um caminho de inclusão a partir de exercícios simples num ambiente respeitoso, seguro e acolhedor. A capacidade para dançar de cada indivíduo se define por sua presença, sua escuta aos outros e à atmosfera criada pelo grupo.

Enquanto acolhe-se a riqueza da diversidade, preconceitos são colocados em jogo, transformados a partir da experiência com o outro.

 

Dias: 01, 08, 15 e 22 de junho – segundas das 13h30 às 16h30

Local: Marquise do MAM (Parque Ibirapuera, portão 3 – São Paulo/SP – Brasil)

Professora: Fernanda Amaral**/ Dança sem Fronteiras

Público alvo: crianças com e sem deficiência de 7 a 12 anos ou 9 a 14 anos

Vagas: 15 a 25 participantes (dependendo das necessidades da criança, deverá ter acompanhante)

 

*Agendamento de grupos para participar das vivências pelo e-mail: museudadanca@museudadanca.com.br com o título “Agendamento para vivência – Fernanda Amaral“.

 

** Sobre Fernanda Amaral

Fernanda Amaral é coreógrafa, bailarina, atriz e educadora com mais de 25 anos de experiência profissional. Nascida no Brasil, residiu no Reino Unido por 20 anos. Recebeu por seu trabalho e pesquisa diversos prêmios e patrocínios incluindo “Prince Claus for culture and developmente” 2013, Proac para produção de espetáculo inédito de dança 2013, “Bonnie Bird: novas pesquisas coreográficas” em 2009 pelo “Laban Center” em Londres, “Lisa Ulman” para treinamento em Butho na França em 2000. Contemplada com patrocínios do conselho Britânico de Artes para inúmeros intercâmbios culturais, projetos educacionais e artísticos no Reino Unido, Guatelama e Brasil. Estudou dança e teatro no Brasil, Argentina, USA, França, Holanda e no Reino Unido. Sua formação inclui balé clássico, consciência corporal, dança contemporânea e DanceAbility.

Apresentou-se e ensinou em lugares como: Brooklyn Academy of Music; ‘Next Wave’ Festival – NY; Jacob’s Pillow, Philadelphia; Yellow Spring Institute, Pennsilvania; Alverno College in Milwaukee; Walker Arts Centre in Minneapolis; Marato del Espetacle, Barcelona, Huzur Vadisi, Turquia, The Place, Londres; Festival WOMAD na  Espanha – Ilhas Canárias, Praga, Inglaterra, Irlanda e Escócia, entre outros. Desde 1986, ministra cursos de dança na América Latina, nos EUA e na Europa em universidades, escolas, conferências e vários festivais.

Em 1993 fundou Patuá Dance, uma companhia de Dança-Teatro, no País de Gales, e Em 2005 criou o Patuá DanceAbility, com bailarinos com e sem deficiência realizando residências e espetáculos no Pais de Gales, Inglaterra e Brasil. Em 2010 fundou no Brasil o projeto Dança sem Fronteiras, ensinando e apresentando em vários SESC’s, no MAM (Museu de Arte Moderna), Teatro Sérgio Cardoso e SP Escola de Teatro.

 

PERFORMANCES DE DANÇA

NA MESMA CENA de DANÇA SEM FRONTEIRAS

curso4

Dia 11 de abril – sábado às 15h

Local: Jardim das Esculturas do MAM (Parque Ibirapuera, portão 3 – São Paulo/SP – Brasil)

* Em caso de chuva a apresentação é transferida para a Marquise

** Apresentação com recurso de audiodescrição

*** Evento Gratuito

 

Através da dança, a coreógrafa Fernanda Amaral e os bailarinos conduzem a criação de uma paisagem diversa onde bailarinos com e sem deficiências dançam e atuam juntos com o público. A intervenção utiliza uma metodologia desenvolvida nos últimos vinte e cinco anos pela coreógrafa que incorpora, elementos das técnicas de dança contemporânea, Contato Improvisation, DanceAbility e dança-teatro, dialogando com o público e os transeuntes, usando como elemento de criação os diferentes potenciais e habilidades dos bailarinos,  focando na igualdade e na quebra de paradigmas.

Músicos experientes em improviso, baseados em um escore pré-estabelecido criam ao vivo uma trilha sonora para cada intervenção, construindo e desconstruindo melodias e universos rítmicos.

“Na mesma Cena” vai diretamente ao encontro do cerne do trabalho do Dança sem Fronteiras e da Fernanda Amaral que a mais de uma década tem demonstrado em seu trabalho um comprometimento em promover oportunidades para o público no plural, participando de forma ativa na criação de um produto artístico contemporâneo.

 

*Dança sem Fronteiras foi criado em 2010, em São Paulo, por Fernanda Amaral, bailarina, coreógrafa e educadora, reunindo diferentes linguagens artísticas, entendendo cada sujeito em suas dimensões cognitivas e motoras, numa abordagem que focaliza a cultura corporal do movimento e dialoga com as várias formas de expressões artísticas.

 

Direção Artística e bailarina: Fernanda Amaral

Bailarinos: Beto Amorim, Camila Rodrigues do Carmo Barbosa, Lucinéia Felipe dos Santos (bailarina com baixa visão) e Rafael Barbosa (bailarino com síndrome dos ossos de vidro)

Músicos: Beto Sporleder –sopro, Daniel Muller – acordeon e Bruno Duarte – percussão

Dramaturga colaboradora com o processo artístico das intervenções: Teresa Athayde

Figurinos e cenografia: David Schumaker

Fotografia: Ricardo Teles

 

VARAL DE NUVENS

de LAGARTIXA NA JANELA

curso5

Dias 02 de maio e 13 de junho – sábados às 15h

Local: Jardim das Esculturas do MAM (Parque Ibirapuera, portão 3 – São Paulo/SP – Brasil)

* Em caso de chuva a apresentação é transferida para a Marquise

** Apresentações com recurso de audiodescrição

*** Evento Gratuito

 

A performance dialoga com o movimento do vento, das brisas e das nuvens. Continuando a pesquisa em parques, praças e espaços públicos, “Varal de Nuvens” convida a todos para criar jogos em cantos imaginários, dançar com tecidos em varais ao vento e contemplar o movimento como se estivesse vendo as nuvens se transformando em figuras, bichos… Leveza, suavidade e delicadeza se alternam nesta performance e abrem espaço para o imaginário do público fluir.

 

* Lagartixa na Janela é um grupo dirigido por Uxa Xavier – artista e educadora da dança – que tem como proposta a pesquisa e aprofundamento dos estudos sobre a criação cênica e educação em dança contemporânea para crianças. No ano de 2010, o grupo passa a investigar e praticar também as relações de interface entre as linguagem da dança e o espaço urbano, tendo como público alvo o universo infanto-juvenil.

 

Direção Artística: Uxa Xavier

Performers: Aline Bonamin, Barbara Schil, Suzana Bayona, Tatiana Cotrim e Thais Ushirobira

Figurino: Tania Marcondes

Duração: 40 minutos

Classificação: livre

Fotografia: Silvia Machado

 

*Projeto realizado com o apoio do Governo do Estado de São Paulo, Secretaria de Estado da Cultura – Programa de Ação Cultural – 2014/15.