BLOG

24/07/2017

E² Cia de Teatro e Dança

Eliana de Santana

A E² Cia de Teatro e Dança, sob direção de Eliana Santana, estreia em 1997 com o espetáculo “Tragédia Brasileira”, pesquisa realizada em parceria com Wellington Duarte e com inspiração no poema homônimo de Manuel Bandeira e apoio da Bolsa Rede Stagium. Com este espetáculo buscou-se criar um corpo-poema que se fizesse revelador ao visitar o universo daquele artista, refletindo sobre sua relação com o homem contemporâneo e anônimo.

Em 2001 estreia o espetáculo solo “Das Faces do Corpo”, pesquisa resultante do projeto “Confraria Desnaturada”, (Bolsa Vitae de Artes -1999) realizada também em parceria com Wellington Duarte, a partir do livro de fotografias “Antropologia da Face Gloriosa” do artista plástico Arthur Omar que mostra rostos anônimos em êxtase nas festas coletivas. “Francisca da Silva de Oliveira – Chica da Silva – Um Esboço” teve sua estreia no ano de 2006, com o apoio do “Prêmio Funarte de Dança Klauss Vianna – 2006”. Essa obra serviu de base para a construção de um espetáculo que procura mostrar o outro lado desse mito brasileiro, o que não foi dito ou escrito sobre Francisca, o não revelado: a mulher, a mãe. Outros espetáculos da cia são “..e das outras doçuras de deus” (2008/2009), à partir de texto de Clarice Lispector; “Onde os Começos?” (2010), com apoio do Programa Municipal de Fomento à Dança; “Dos Prazeres” (2011/2012), com o apoio da 10ª edição do Programa Municipal de Fomento à Dança; “Afro Margin” (2011) teve o apoio do Governo do Estado de São Paulo através do PROAC – Programa de Ação Cultural 2011, com inspiração na obra do artista plástico Chris Ofili. Em 2012 “Das Faces do Corpo” ganha nova montagem, agora com um elenco de sete pessoas e apoio do Programa Municipal de Fomento à Dança para a Cidade de São Paulo.

Seu último espetáculo, Blue, estreou em 2016 e Eliana Santana discorre sobre este trabalho em entrevista concedida ao MUD aqui.